terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

" CHRISTMAS BALLS " - EDUARDO S/A


EU ESTAVA AGORA COLOCANDO O NOME DO MEU IRMÃO no Google, o nome fantasia = Eduardo Allmeida, e apareceu Facebook, Instagram, Blog dele, portfólio no Behance, o site que ele pagou por uns meses, Pinterest, Linkedin, o meu Blog, a empresa que ele abriu como Eduardo Santos de Almeida, pois ele precisava faturar contra empresas e pessoas, era profissional também autônomo, enfim...
Um cara híper ativo, estava antenado com essas paradas todas de internet e mundo virtual, além de ser mencionado por suas irmãs, amigos e algumas agências de publicidade que ele trabalhou ou fez um “ free la “, de qualquer forma, não dava pra fugir dele!
Tem uma foto dele na minha mesa de trabalho, e é difícil associar essa cara com aquele que vi na UTI, com aquele outro que vi no caixão... Parecia um bebê, tão inofensivo, tão frágil, e apesar de estar enorme, tão pequeno...
É insuportável ver as últimas fotos do Instagram, ele vestido de blusa preta, no Parque do Carmo com minhas irmãs, e como já estava magro, feio, e não tinha nada do Eduardo que convivi a minha vida toda! Mais do que a aparência, ele estava triste, não havia brilho nos olhos, estava absolutamente infeliz, e porra, tanto que eu falei, como falo pra todo mundo aqui no meu Blog... Tanto que briguei pra ele cuidar dele, gostar dele, se valorizar, esquecer o mundo e se importar primeiro com ele... Foi a mesma coisa que nunca ter dito nada!
Essa foto das bolas de Natal ele tirou na casa da minha mãe, enquanto a Mileide montava a árvore! Para nós, irmãos, o Natal sempre foi a “ festa encantada “... Ele chorou horrores na noite de Natal, porque não estava conosco... Falou tanto com os dedos no dia 25, não ficou sozinho, foi visitado o dia todo... Infelizmente, não podíamos passar a noite de Natal lá, como se o Natal em nossa casa fosse maravilhoso sem ele...
“ Oi Edu “, quando eu entrei no quarto de isolamento, tão crente, de verdade, de que ele ia sair dessa VIVO, de que voltaria pra casa, demorasse o tempo que fosse...
Existem sentimentos em que a respeitável língua portuguesa é incapaz de expressar...
Sabe?! Depois de passar pelo pior da minha vida, o que posso esperar? O MELHOR!
Nós não passamos de rastros nas vidas, de cada um que nos cruza o caminho... As pessoas vem, as pessoas vão, e temos que lidar com o fato de nos darmos bem com elas, e ter que nos despedir, com fato de não suportarmos a convivência, e ter que aturar a presença...
Seja lá quanto tempo durem suas relações boas, um dia elas vão acabar... Quer você aceite isso ou não, pois aceitar é o que menos importa pra vida! Estar na Terra, é um constante teste de como suportar a dor, e de como viver recusando o Amor, muitas vezes sem saber...
Notem,  que lidar com a dor faz mais parte de nossa rotina, enquanto que o Amor nos assusta!
Na Terra, predomina a guerra, a violência, o abuso, a depressão, o comodismo, O CONFORMISMO, a vaidade, a ganância, a miséria, o orgulho, a estupidez...
Na Terra, ASSUSTA: A generosidade, a bondade, a criatividade, a cooperação, O AMOR, a Paz, a alegria, o dinheiro, a fartura, a prosperidade, a saúde, a motivação, o otimismo...

A vida se pinta de bonita, pra gente se iludir, mas no fundo no fundo, é bem sem sal!


Tonight.

Nenhum comentário:

Postar um comentário