sexta-feira, 17 de junho de 2016

UMA CARTA AO SOLDADO DE MEU CORAÇÃO...


ONDE VOCÊ FICOU? QUANDO TIVE QUE VOLTAR pra cá, onde você estava???
Por que o tempo e a distância não consegue separar meu coração do seu? Não conseguem diminuir o que você significa pra mim?!
Todas as boas lembranças estão aqui, grifadas no peito, tatuadas pela eternidade...
Não sei seu rosto, não me recordo a voz, mas carrego em mim a tortura de esperar o grande dia, em que ei de te reconhecer, entre todos os olhares, entre todos os gestos, entre todos os abraços...
O homem que me transformou na mulher que sou hoje só pode ser generoso, humano, puro e feliz, por ter o meu Amor!
Onde quer que você esteja você sabe que não está sozinho, pois te carrego comigo em cada passo, em cada caminho, em cada falta...
Rogo à meu Irmão Maior, a tolerância e serenidade, para conviver aqui na Crosta o mais pacificamente possível... É difícil viver aqui... É difícil caminhar sem destino...
Ah, amado de minha alma, ainda não descobri minha utilidade em meio à todos os irmãos que aqui se encontram... Terra onde todo mundo grita, e ninguém ouve ninguém...
Eu sei que por tudo de mal que fiz um dia, não me é permitida a dádiva do bem viver, nos seus braços... Caminho seguindo em frente, sem saber por quê, sem entender pra quê, e se olho pra trás não vejo nada, além de um longo tempo vazio, uma estrada sem fim...
Não sei quantos dias ainda aqui estarei a vagar na imensidão do nada, do eco e das desilusões... E não me espere! Não vivo hoje senão pelos débitos do pretérito, e por mais que te reencontrar seja a maior aspiração de meu futuro, e ainda que lhe ame com todas as fibras do meu espírito, maior é meu amor, pelo ser humano que é, e por isso eu sei que a vida lhe reserva grandes alegrias, mas não ao meu lado... Não posso ir contra a Vontade Cósmica, e se me é permitido um único pedido, um único desejo, é o de que a vida lhe dê em dobro todo o Bem que fez ao meu coração, toda a purificação da minha alma, que não tem outro responsável senão o seu Amor! O Amor que amou, apesar de toda minha sujeira...
Desejo apenas, um dia poder beijar as mãos do homem que salvou a minha alma do abismo escuro e perpétuo em que se encontrava...
Eu sei que de Luz brilha os seus caminhos, as suas escolhas... E aconteça o que acontecer, tem em mim uma devotada e eterna irmã, grata e disposta a ser uma ferramenta de trabalho no Bem, conforme o Bem que me causou!
Se está neste mundo perdido, me perdoe todas as vezes que contigo falei, sem saber que era eu a te perturbar o sossego... Perdoe por ainda confiar à você, todos os sonhos do meu coração... Perdoe pelas energias lhe endereçadas e por talvez isso atrapalhar a continuidade do seu trabalho aqui na Terra... Eu não passo de uma pedinte, quando deveria dar sem nada aguardar como retorno...
Se está além da Terra, deve saber melhor do que eu o que a vida me guarda nas seguintes caminhadas... Me perdoa por ainda ser inferior, quando você acreditava tanto em mim, antes de aqui eu voltar... Me perdoa por mais exigir do que dar, e não honrar o Amor Maior que aprendi com o seu Amor...
Em cada rosto que eu cruzo espero encontrar o seu...
Em cada nova investida, espero reconhecer seus modos...
Em cada saudade, as lembranças de como era bom ser amada...
Faz tanto tempo, e tudo ainda é tão vivo em mim...
Como uma criança que aguarda ansiosa pela noite de Natal e os presentes em baixo do pinheirinho, meu coração se enaltece com a perspectiva de um reencontro... Não sei se sairia viva dele, tamanha satisfação!
Como uma adolescente que escreve sobre seu primeiro amor num diário, ainda acredito nesse amor com toda inocência que adquiri... Quando olho o céu estrelado e o brilho da Lua a clarear alguns pontos específicos, minha alma se recorda o dia em que podia sonhar e que podia também viver...
Crescer, é estar constantemente com a cara, o nariz, no asfalto da realidade cinza, de uma vida prática e com pressa, de sonhos que precisamos deixar pra trás para não deixarmos de ir pra frente... Mesmo assim, ir pra frente sozinhos... Sem flores e pássaros a cantar pelo caminho! Sem o fone de ouvido imaginário a tocar nossas músicas em nossa alegria besta, de fazer qualquer um na rua sorrir com nosso sorriso... Deixar de pisar no chão e flutuar, só um pouco...
Não me foi dada a glória de ver meus caminhos floridos... E não tenho previsão de até que dia vou vê-los cinza, mas a vida me obriga a caminhar, a continuar, e sem reclamar...
É meu amigo, se um dia nos for permitido um reencontro, que suas histórias tenha mais sabor e cor, do que as minhas... E esteja onde estiver, que seja o mais feliz dos homens, pois você me salvou do abismo, lembre-se disso... Não sei se é o mais feliz, mas o mais amado!

Um dia eu vou te agradecer, eu preciso disso pra me libertar...


05/06/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário