domingo, 8 de março de 2015

QUEM TEM MEDO NÃO ARRISCA, E QUEM NÃO ARRISCA...

Eu finalmente entendi que não tenho medo de altura, mas de tudo aquilo que eu não posso controlar! Ou seja, não é só medo de altura, mas de outras coisas, aqui em terra firme.
O medo nada mais é do que recalcar a ousadia, colocá-la pra dentro, e como não podemos esconder nada, apesar de acreditarmos ser possível isso, ela vem pra superfície, de forma mórbida, depreciativa, que é o medo...
Não existe essa história de enfrentar o medo, e passar por cima dele... Isso comigo não funciona, é mais fácil eu desistir do que eu quero, se nesse ínterim eu tiver medo...
Se é covardia desistir? Não sei, é corajoso fazer o que seu corpo inteiro está gritando " não "?
É corajoso representar o papel de alguém invencível, sendo que só tenho 1.64cm de altura, e não consigo ser maior que isso? Será que não está bom ser só do meu tamanho mesmo?
Pode ser, que de certa forma, a vida através do medo me mostre que eu quero ser ou quero ter coisas que não são pra mim, certo? Pode ser, que quando eu realmente seguir os anseios da minha alma, eu realmente consiga concretizar!
O que é vontade da cabeça, a gente não tem muita certeza, é literalmente por cima, mas o que é da alma é firme como rocha! É convicta, é certa, é inteira!
Queria ser uma pessoa sem medos... Não quis dizer sem limites, sem trégua, mas alguém que confiasse plenamente de que tudo vai dar certo, de que tudo está certo!
É difícil olhar a vida sob essa óptica otimista, ou realista como diz os espiritualistas, quando tudo na sua vida não está de acordo com o que você quer... Quando você não aceita a sua realidade!
Eu tenho uma cabeça extremamente exigente, diria doente mesmo! Certinha em absoluto, metódica, perseguidora, e que não me deixa relaxar, não me deixa em paz! Ter consciência e virar do avesso não é de um dia pro outro... Sempre que eu quero virar, acaba no caos, na revolta!
Eu poderia ser normal, teimo em dizer, e me contentar com a minha vida como ela está! Mas, se quero mudar, vou ter que encarar minhas fobias, ou permanecer assim pelo resto dessa existência!
Já pensei na hipótese de tanto medo se dever ao passado brilhante que tive, onde consegui acabar com algumas vidas, inclusive a minha... Talvez, o medo do próximo passo seja o de voltar a ser quem eu fui um dia... Foi tão traumatizante, uma experiência tão negativa, que receio voltar a errar como errei um dia...
Pelo que vejo, pelo que sinto e o que passo, ser uma pessoa melhor é muuuuuuuito mais difícil do que ser pior, e a grande diferença é que ser pior custa mais caro, mas ser melhor também custa! Tudo se paga nessa vida, então é melhor fazer o melhor!
Queria acreditar na vida! Queria ser de corpo inteiro tudo aquilo que eu sou quando quero ajudar alguém! Eu vejo claramente o bem que consigo fazer ao outro, mas não tenho essa habilidade comigo mesma! Pra mim, só se dá bem na vida quem não presta, quem mente, quem passa por cima dos outros, porque o mundo inteiro é um mar de corrupções, e ninguém se importa, e todo mundo vive muito bem se corrompendo e corrompendo tudo ao seu redor... Eu quero tudo belo, tudo honesto, tudo verdadeiro, e não é assim, por isso brigo com a realidade, por isso sou daquelas que acha a realidade cruel, que prefere viver de sonhos...
Ninguém me ajudou a crescer assim, ninguém me educou para que eu fosse a Cinderella sonhando com o príncipe do castelo... Cresci em meio à pobreza, e não podia pedir bolacha recheada no supermercado por que sabia que não teria... E mesmo com minha idade, eu ainda não entendi que estou num imenso ninho de cobras e pior, me igualar à elas pra não ser comida! Sobrevive quem é mais " esperto "... Eu, em minha eterna ingenuidade, pago o preço!
E eu só sinto muito por mim... Pelas escolhas de lá de trás, que me trouxeram às limitações, em todos os aspectos, que é minha vida hoje! Por gostar do bem, e ver tanta maldade, gostar do bom, e não poder comprar, ter que cuidar da minha saúde, mas não poder largar o serviço pra isso... Passei minha vida toda me dedicando à pessoas e coisas que não me trouxeram nada de volta além de dor e lágrimas... Rs, e meu presente do indicativo não mudou graças às experiências passadas... Eu sobrevivo! Não sou satisfeita com minha vida, e tenho que engolir isso, se quiser continuar, mesmo sem o menor sabor para estar aqui... Várias, mas várias portas fechadas, e ai de mim se não agradecer por minha vida assim que acordar! AAAAAAAAAAAHHH, VÁ TOMAR NO CÚ! Tenho que agradecer às migalhas pra conseguir mais??? Peça para os famintos da África agradecer pelo pouco jogado à eles por helicóptero, quem sabe eles não recebam mais... PRA PUTA QUE O PARIU com tanta hipocrisia! Não posso forçar uma felicidade e satisfação inexistentes! E não me sinto mais feliz que o mendigo debaixo da ponte, nem ao cara sem pernas, sem olhos... Não sinto, e não sinto! Chega de me contentar com porra nenhuma só pra parecer madura espiritualmente falando! Não cresci, e ser adulta é um saco! Eu era extreeeeeeeeemamente feliz quando não tinha conhecimento de porra nenhuma! Quando minha vida era lembrar do meu estômago à noite, ao me recolher com os gritos da minha mãe... Sinto muito crianças, dizer à vocês para aproveitar o hoje, porque sua vida fatalmente será uma merda... Sim, seja lá qual for sua educação, sua situação financeira, seu esteriótipo! É só que os outros adultos não revelam que não são assim lá tãaaao felizes, mas estão quase na mesma merda que eu, por isso lêem essa postagem... Percebem que, UFA!!!, não são os únicos!
Precisava desabafar e sinto muito se alguém leu isso...

01 de Março.

Nenhum comentário:

Postar um comentário