segunda-feira, 6 de março de 2017

PRECISO DE UM NORTE...


EU LEMBRO QUE APRENDI A LER COM MUITA FACILIDADE, eu ainda estava no pré, ninguém me induziu ou incentivou a ler, eu simplesmente colava as letras na minha mente, e lia...
Na adolescência, eu escrevia cartas de amor à um rockeiro da escola, ele nunca as recebeu, era um amor platônico e tão meu, que acho que não queria dividir, nem com ele... Nas cartas, eu o amava como se fosse eterno... Rsrs, ahhh, meus 15 anos!
Depois que li " A Marca de Uma Lágrima ", que era um trabalho de português, eu peguei gosto para a leitura... De lá pra cá, não saberia precisar quantos livros li em toda a minha vida... Muitos, do verbo demais!!! MAS, eu sempre preferi escrever... Se de repente minha narrativa sai bonita, impressionável ou harmoniosa, é unicamente porque escrever pra mim é um prazer, um lazer, tem sabor, tem cor!
Em meados de 2008, comecei a escrever um livro, seriamente, tanto que me diziam para escrever um livro, e que daria certo, e que eu escrevia muito bem, e comecei... Pedi para meu irmão ler as primeiras páginas... Ele leu, e disse que eu escrevia como escritora de livros, rsrs...
Eu parei o tal livro porque, como numa consciência coletiva, as pessoas publicavam histórias parecidas com a minha... De repente, vi filmes com a minha história, e jamais acreditariam que vi tudo isso depois de ter criado, sem copiar! Aí me desmotivei, e parei...
Meu Blog vai fazer 8 anos em maio deste ano... Jamais imaginei que conseguiria escrever tanta coisa, pra tanta gente, ao redor do mundo!
Eu gostaria sempre de escrever coisas boas, positivas, incentivadoras, mas EU não estou nem sou sempre assim... Sou humana, ainda estou na Terra, e enfrento desafios... Às vezes, os encaro de forma sensata, às vezes mando tomar no cú!
Rsrs, quando escrevo um email à um diretor de empresa, ou alguém que exerce um cargo alto na hierarquia trabalhista, eu desenrolo um email enorme e absolutamente formal, como agora eu jamais conseguiria copiar, e sempre dá êxito!
Não sei se um dia me tornaria escrava de uma editora... O dinheiro não pode corromper o que é prazer pra mim! É como ser obrigada a comer chocolate todos os dias, em algum dia eu vou vomitar! Já me incentivaram a ser fotógrafa profissional... Seria maravilhoso para MINHAS fotos pessoais, não para ganhar dinheiro com isso... Estar onde e quando não quero estar, só por dinheiro... Já me incentivaram à decorar festas de crianças, que eu também adoro, mas, acho que descobri que a arte vem da alma, não dá pra forçar!!! É como a Natureza, não dá pra devolver a água que deságua...
Sabe?! Eu acho minha vida tão pequena... Nunca acontece nada de extraordinário! Eu trabalho, eu estudo no momento, eu cuido do meu gato... Adoro assistir filmes, mesmo que sejam os mesmos... Eu leio muito, e no momento estou sem ler por conta do material didático! Eu alimento um Blog, eu viajo quando dá, eu adoro limpar a casa, eu reparo nos cachorros e suas manias na rua, eu adoro quando uma criança sorri pra mim, me sinto importante! Eu não vivo de balada, não fumo nem bebo, não pego todo mundo nem ninguém... Apenas, vivo minha rotininha, com algumas nuances negativas, e danço para manter muito mais a minha disposição do que a boa forma que não está boa no momento... Me preocupo muito mais com uma velhice sem depender de ninguém do que com " um belo corpo "... Mas eu confesso que não vou envelhecer, eu sei disso... Não me vejo velha, assim como não me vejo cuidando do meu gato até o fim dele - nisso eu espero estar bem errada, prefiro que ele morra primeiro que eu, porque se eu for antes, vou embora preocupada com ele - , e não me vejo vivendo o grande amor dos meus sonhos, ou dos sonhos que deixei pra trás... Eu ainda torço pelas histórias de amor, e gosto de ouví-las... Não são minhas, não são na minha vida, mas elas incrivelmente me alegram!
Quando eu criei o Blog, com todo incentivo dos meus irmãos, a intenção era transmitir à quem lesse, tudo o que eu já havia aprendido nos meus 26 anos de vida... Naquela época, escrevi minhas melhores postagens, e eu ainda não tinha vivido nada, comparado à hoje... Eu passei por N situações boas e igualmente ruins, e não consigo escrever com a pureza que usava em 2009, eu simplesmente vomito tudo e publico, e isso me traz uma frustração!
Eu não quero me encerrar em minhas frustrações e minhas revoltas, eu não sou só isso! E tudo isso foi apenas consequências de diversos enganos... Talvez, eu não tenha pisado no chão como devia, e só flutuava... Talvez, eu fugia à realidade, com medo de não gostar dela, e vivi me alimentando de sonhos, de uma vida " perfeita ", mas não! Apesar de eu ser a única pessoa que conheço pessoalmente que seja como eu sou - algo do tipo indefinível - , minha vida foi exatamente igual a da maioria = Meu pai morreu cedo, minha família tem problemas, saí da casa da minha mãe sem querer, nunca tive sorte no amor, toda empresa que trabalho é filha da puta, vira e mexe me decepciono com algum amigo, e apesar de me sentir absolutamente sozinha em meio às gentes, eu sou em experiência, igual à eles! Será que eles reclamam menos ou não reclamam, porque, de repente, o modo como encaram a vida é mais maduro do que o meu modo de encarar? Será que, apesar dos pesares, eles simplesmente acham que tem que continuar, enquanto eu fico brigando no meio do caminho? Talvez, assim como eu, jamais esquecem um abandono, uma mágoa, uma revolta, mas aprenderam a sobreviver apesar de tudo! Eu não me conformo, eu quero brigar, eu quero bater, eu quero resolver e solucionar todos os problemas do mundo, mas receio que jamais tenha olhado os acontecimentos da vida com a simplicidade que eu podia... Será que precisa ser tão sério assim? Eu percebo que quando eu fico quieta, apenas observando, eu fico melhor... Pra quem, afinal de contas, a vida faz gracinha??? À quem ela chama de preferido, se todo mundo sofreu ou sofre?

Nenhum comentário:

Postar um comentário