sexta-feira, 10 de março de 2017

" O CASAMENTO NÃO RESOLVE NADA! " - POR CALUNGA


" A MULHER CASA NA ILUSÃO DO CASAMENTO. Depois, perde a sua personalidade e faz tudo o que o homem quer; se submete ao marido. E, com isso, ele perde o respeito por ela e a trata mal.
Unir-se a uma pessoa não significa mudar. Casamento não é ceder ao companheiro. Se a mulher tem que ceder, o casamento vira sacrifício. E casamento, minha filha, vai até um limite, depois, ninguém mais aguenta.
Se casar significa sofrer e se sacrificar, melhor ficar solteira, minha filha. Pois desse jeito você não vai ser feliz. Se o preço da sua união é o sacrifício, você não está unida, está escravizada. Você não está casada coisa nenhuma, está escravizada.
Casamento, minha gente, é amizade. É contrato íntimo, não o do papel, mas um contrato de união, de respeito, de fazer o jogo do namoro e do amor. É uma forma de manter de pé o nosso ânimo, nosso entusiasmo pela vida, de colocar no mundo físico pessoas que querem reencarnar e de conviver com essas pessoas, por meio da experiência rica da maternidade e da paternidade. Isso é o que vale.
Não vale lei, não vale mais nada. Qem garante o casameno não é a lei, não é a aliança, não é a grinalda, não é o bolo, não é o papel. O que manda na relação é a alma, é o coração. É ele que casa, é ele que descasa. Não adianta se enganar mais.
Você está preparada para casar de noiva? Olha lá, minha filha. Tudo isso é muito folclórico. Toda essa festa é muito bonita, porque de festa eu também gosto. Mas, vê lá o que você está fazendo.
Vai casar, vai ficar mansa? Vai fazer tudo o que o homem quer? Vai largar a profissão, se fazer de boba, de tonta dentro de casa? Se sufocar para prender um homem? Para mostrar para o povo que você tem um homem? Olha lá, hein? Não faça isso.
Devolva os convites, venda o vestido, não vá à igreja, não, minha filha. Não tenha vergonha de fazer isso, porque senão você vai ser muito infeliz. Casamento tem que ser a união do coração, tem que ser o compromisso da amizade.
Vocês estão namorando e estão vendo como o parceiro é. Mas, às vezes, não querem enxergar, porque querem casar de qualquer jeito. Olha lá, minha gente. Olha o impulso de fuga dos seus problemas. Casamento não serve para fuga. Casamento não resolve nada.
É como filho. Não resolve o problema. Traz outros problemas. É que os filhos trazem tantos problemas para você resolver que até esquece dos problemas que tinha antes. Mas, olha, filho não é solução de problema. Casamento não é solução de problema. Se você não está bem, não case, porque você só vai aumular problema. Pense nisso, minha filha.
 - Ah, Calunga, assim você está me desencorajando.
 - Tô, eu sei que estou desencorajando você a fazer um casamento assim. Ao mesmo tempo, estou encorajando-a, porque estou mostrando que existe outro caminho, que existe outra forma.
O que existe de mais importante é o espírito da gente, que é a amizade. Casamento é amizade. Tem que ter amizade. Tem que ter a sutileza do romance. Tem que ter o jogo magnético, porque esse jogo entre duas pessoas é muito importante. O que você chama de tesão sexual, na verdade, é o jogo magnético das forças, da aura, dos chacras que mantém as nossas glândulas do corpo astral ativadas, excitadas para produzir vitalidade, parar gerar vida.
O melhor tratamento espiritual é esse, porque a presença de uma pessoa que vitaliza a gente, que traz uma excitação gostosa e, ao mesmo tempo, é uma pessoa de confiança, dá-nos a força para nos revitalizarmos e nos animarmos. É um grande presente. Mas não é em qualquer lugar que você encontra a pessoa que tem o poder de excitar em você a vivacidade e a alegria de viver. Isso é muito bonito, mas precisa haver confiança.
Os homens estão ruins para conversar com as mulheres e as mulheres então, estão terríveis para conversar com os homens. São malcriadas, entronas ou então, sedutoras. Não são sinceras. E os homens estão com medo das mulheres.
A mulher pensa que porque é homem não é delicado. Homem é delicado, sim, e muito mais que a mulher. Mas a mulher aceita muito mais a sua emotividade e está mais acostumada a isso. O homem é muito reprimido na educação e, por isso, é mais delicado.
Precisa de jeito para cantar o homem. Precisa namorar com poesia, não é ficar puxando o saco dele, não. Mas é conseguir chegar ao coração dele, porque o homem está com o coração aberto. Mas precisa chegar com jeito. Aí, o homem responde rapidamente à sexualidade. Você tem que saber que é assim mesmo que ele funciona. O homem é criado para ser o varão, o procriador. A natureza o fez assim para preservar a raça humana. Por isso, ele tem uma resposta sexual rápida. Não quer dizer que ele está interessado só em sexo, mas é da natureza masculina ter logo um interesse sexual.
As mulheres ficam rodeando e persistindo. Olha, toda vez que um homem recusá-la é porque você está sendo entrona, possessiva, dominadora. Está querendo bancar a gostosa, querendo conquistar tudo quanto é homem, não é verdade? Mas lembre-se de que ninguém é de ninguém.
Para de querer resolver o seu complexo de inferioridade paquerando. Isso não resolve. E são principalmente os casados, não é? Você gosta de fazer isso para dizer que pegou o homem que é da outra e fica toda envaidecida. Mas você diz:
 - Não sei por que só aparece homem casado na minha vida.
 - Uai, é porque você gosta de ser exibida. Pensa que está resolvendo seus problemas de inferioridade, mas, na verdade, está construindo a desarmonia no seu coração, na sua vida afetiva, e quem vai responder a essa desarmonia é você.


CAPÍTULO DO LIVRO " UM DEDINHO DE PROSA ", POR LUIZ GASPARETTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário