sexta-feira, 2 de setembro de 2016

NÃO ESCOLHER TAMBÉM É UMA ESCOLHA...


ACHO QUE, DESDE QUE ME CONHEÇO POR GENTE, eu gosto de me aprofundar sobre as coisas, os acontecimentos, os meus pensamentos e sentimentos, as ações alheias... Eu procuro sempre buscar atrás de tudo, a verdadeira intenção de tudo! Não me comovo com o que vejo, MAS COM O QUE SINTO! Quero dizer, só passo a acreditar em algo, ou seja, DAR CRÉDITO, quando meu peito está plenamente convencido, sem sombra de dúvida, no eixo!
E entrando nesse assunto, uma coisa que acredito ser intrigante na vida de cada um de nós é o " saber escolher entre a razão e o coração "... Quem pode dizer que sabe? Isto é, quem pode dizer que vai se dar bem se escolher a razão e não o coração, ou vice versa?
Na adolescência, nós meninas sabemos que o cara esqueitista-maconheiro-acordameiodia-pegatodasdaescola-fuma-bebe não é o adequado pra nós, o adequado é o cara que entra em todas as aulas, o filhinho de mamãe, o cara que já pensa alto sobre sua profissão, o de cabelinho-penteadinho-pro-lado, enfim, o pau pequeno (kkkkkkkkkkkkkkkkkkk), MAS, nosso coração acelera mesmo quando o " pegador maconheiro " passa por nós sem nos olhar... Rs, eu passei por isso! E, um exemplo muito recente, eu saí da empresa que eu estava até o começo do ano passado, por causa de salário - RAZÃO, mas meu coração gostaria muito de estar lá, até hoje... Quero dizer, fiz a escolha certa? É melhor um bolso cheio, ou um coração satisfeito? Eu gosto do lugar onde estou, mas onde estava antes eu amava!
Agora imagine, que EXATAMENTE TUDO em nossas vidas depende de nossas escolhas... E nossas escolhas às vezes de baseia em razões, outras em sentimentos... Quantas mulheres não casam com traficantes perseguidos pela polícia? Quantas vezes você já ouviu falar que um médico desmaiou enquanto fazia uma cirurgia? É a razão dele, mas coloca a mãe dele ali na mesa...
À que ponto chega nossas escolhas... Entre as mais vergonhosas da história da humanidade, o grito uníssono de " Barrabás " pelo povo judeu, pra libertar um assassino, e crucificar o Governador da Terra! Mediante esse exemplo, será mesmo que usamos bom senso na hora de escolher o caminho? Será que deveríamos escolher o bom senso, ou nossa intuição? Um sonho, algum sinal? O conselho de alguém? O que, afinal de contas, é o correto? Se formos por aqui, traçaremos determinado caminho, mas se fizermos a curva, chegaremos em outro destino...
O que é prudente, ser prudente, ou apertar o foda-se?
Quantas vezes nossa mãe na infância nos dizia " não vá por ali ", e a gente teimou e se fodeu, kkkkkkkkk... E quantas outras vezes, ela disse a mesma coisa, e deu certo?
Falando disso tudo numa visão mais ampla da coisa, a mente escolhe o que ela acredita ser bom, NINGUÉM ESCOLHE O RUIM! Nem o cara que mata, estupra, ele fez um mal, a gente bem sabe, MAS PRA ELE ele fez uma boa escolha, por isso fez...
Ver um vestido maravilhoso na vitrine vai nos deixar doidas e cheias de planos, mas devemos escolher entre nem sonhar com ele, entre juntar dinheiro, entre roubá-lo, ou pedir de presente... E, algumas experiências pessoais me fizeram crer que quando vem fácil, é porque é pra ser meu, e quando vem difícil, também! O que vem fácil testa minha fé, o que vem difícil testa minha teimosia...
Ninguém erra com intenção de errar, mas algum bom senso sobre todas as coisas nós temos... Imagine ficar internado num hospital tomando soro por três dias, com o estômago vazio, e sair de lá, direto pra um restaurante jogar feijoada pra dentro... Pode dar dor de barriga, ou fortalecer!
Nossas escolhas baseiam-se no que acreditamos, pra você viajar sozinha seria correr perigo, e eu estou aqui pra te dizer que viajar sozinha pra mim é me arriscar, é testar meus potenciais, é me libertar, é ir de encontro com o que agrada a minha alma - SER LIVRE!
Pra mim, beber é se enganar, pra quem bebe é se liberar...
Pra mim, devorar livros é absolutamente natural, pra outros é uma tortura!
Imagine, escolher o planeta em que vai renascer... O país, a cidade, a mãe e consequentemente a futura família terrestre, daí escolher entre andar ou engatinhar até os cinco anos de idade, escolher entre aprender com o professor ou bagunçar no fundão da escola, e por aí vai... E quantas vezes erramos??? Mas, quantas vezes acertamos?
Moral da história: Pra quê se condenar se qualquer escolha vai nos trazer coisas boas, seja pelas consequências ou pelo aprendizado?!

Um ponto a ser completamente sublinhado = Quando escolhemos verdadeiramente com o coração, ou seja, com o nosso melhor, com a nossa Verdade, o Espírito nos diz " sim, é isso "... De forma muito sutil, mas muito concreta, muito certa! E o problema de começar a dar bola pro coração, pra alma, é que a consequência feliz da escolha é muito mais esporádica... E só escolhe com o coração quem já viveu baseado nele! Só escolhe com a alma, quem já a despertou... Só escolhe com a Verdade que não foge dela! E depois que você experimenta com o Espírito, você não quer mais usar a mente para escolher... O que você quer passa a ser muito único, portanto, um pouco aproximado não dá, tem que ser exatamente aquilo... Não há dúvida alguma, não há medo algum! E não interessa tudo o que você vai ouvir do mundo, dentro de você não há mais ninguém além do seu Espírito! A mente tem algum poder sobre nós, mas o Espírito quando domina a mente formam um casal perfeito, que nos eleva a cada instante vivido...
Quando estamos diante da Natureza, seja água em todas as suas formas, seja verde, seja terra, seja no ar, nosso espírito se expande, pois sua mente PAROU de racionalizar para deixar sentir. Você sem se conscientizar disso experimentou ser grande naquele instante, aliás, experimentou ser exatamente do seu tamanho, pois que está só na mente não tem como crescer, pois não somos a nossa mente, não somos as nossas crenças!
Por isso as pessoas viciam em viagens, em meditações em meio a Natureza, esse contato com o de fora nada mais é do que a conexão com nossa Verdade, e ela é ótima! Quando nos sintonizamos nisso, somos seguros! Quando nos afogamos em nosso pensamentos, só sentimos medos, dúvidas, preocupações, mas em nossa alma, em nossa Natureza, estamos tão certos de tudo, sem precisar ter a razão de nada!
Nosso Espírito se encarrega de nos conduzir, e tudo dá incrivelmente certo!
Como treinar a mente para dar crédito ao Espírito? Como obter essa conexão com nossa Verdade o tempo inteiro? E aí, na hora de escolher vai ser com nossa verdade? Mas é claro! Tudo o que você alimenta cria força, até virar um monstro e engolir a Terra, mas se a Verdade dominasse essas paragens, a Terra seria o melhor lugar do Universo! Infelizmente, é a mente que domina aqui, portanto, a mentira, a maldade, a violência, a crueldade, o egoísmo, a vingança, a rejeição, e assim vai... A Mente Coletiva nada mais é do que o " maioral ", o que a grande massa dá força, crédito, importância... Você saiu tão leve de casa, e de repente chegou no serviço com um mal humor... Claro, você atravessou N frequências vibracionais de milhares de pensamentos... Muita gente com raiva e sede de vingança pelo caminho, muita gente arquitetando maldade contra alguém, muita gente em depressão e com planos de tirar a própria vida, muita gente sem fé! Tem que tem um equilíbrio ímpar pra passar por tudo isso numa boa... Não é uma tarefa fácil, mas pode ser treinada!


Qual sua grande dificuldade em relação às suas escolhas?
O que há por trás dessas dificuldades?
Há dificuldades?


Tonight.


Nenhum comentário:

Postar um comentário