sexta-feira, 29 de julho de 2016

MENSAGEM PRA VOCÊ, FIQUE EM PAZ!!!



ESSE É UM TRECHO DE UMA MEDITAÇÃO escrita pelo Calunga, para lermos com calma, pausadamente, e assim absorvemos todo o nutritivo conteúdo para bom proveito.
Está um pedaço, no livro segue completa:

 
“ NESTE MOMENTO EU ME INTEGRO COM A LEI, ME EQUILIBRO... Equilibrar não é parar e ficar igual sempre. Equilibrar é agir na lei. Quem age na lei tem equilíbrio, fluxo no bem, fluxo produtivo, com resultados bons, realizadores.

Neste momento, eu me integro com o universo em mim. Honro a minha unicidade, passo a olhar a todos como únicos. Honro a perfeição da vida e sei que a vida de todos é perfeita para eles. O corpo que tenho é que passa o que vive e o que viveu. Família, situações, tudo caminha na perfeição da lei.
Tudo muda e isso me ajuda a me libertar da inutilidade das memórias traumáticas, dominando com isso o meu poder de impressão, a minha flexibilidade em caminhar constantemente para o novo e me habituar com o novo na plenitude de cada momento.
Na consciência plena da sabedoria que abraço agora, tudo muda, se expandindo e melhorando.
Acalmo minhas expectativas, dissolvo as exigências inúteis e impossíveis, busco a compreensão e o entendimento da minha individualidade no respeito ao meu tempo e às minhas reais condições.
Honro à Deus honrando a minha própria criação. Curvo-me diante da minha própria perfeição como parte de tudo. E fui o sopro e o vento. Continuo a reproduzir constantemente a expressão da lei que é o sopro divino.
Tudo vai para o melhor e eu estabeleço a minha segurança, sabendo conscientemente que o daqui a pouco será melhor que o agora, sem ou com provas, e que eu as enfrentarei com classe e dignidade no respeito e no agradecimento da oportunidade de poder me expandir, aprender e me aperfeiçoar, me libertando da ignorância e possuindo meus dons da vida.
Eu evoluo na transformação constante, meus genes evoluem, minha estrutura evolui.
Quando a força do meu espírito já não achar proveito no corpo, ele se tornará inútil e eu o deixarei, pois a morte é o momento em que me liberto daquela prova que estava prescrita para minha encarnação, ficando todas as chagas no corpo, e eu me liberto puro, no conhecimento adquirido, rumando para novas aventuras, novas aprendizagens.

... “

DO LIVRO “ AS LEIS DA VIDA “ – LÚCIO MORIGI E GASPARETTO, “ CALUNGA REVELA “

Nenhum comentário:

Postar um comentário