quarta-feira, 8 de junho de 2016

" O MAR... E EU ! " - MICHELE S/A


" SERÁ QUE ALGUÉM OLHA PRA VOCÊ COMO EU OLHO???
Será que, nos mais profundos questionamentos, te procura como um templo, buscando respostas, ou bênçãos???
Às vezes, só de estar aqui, eu me esqueço o que sou lá fora, o que sou pro mundo...
Eu esqueço minhas dores e meus amores, e só fico assim, enternecida com tamanha grandiosidade, imponência, poder!
Sabe, eu só queria que ele soubesse... Às vezes eu penso nele muito mais do que gostaria, nem queria lembrar, mas ele vem em sonhos pra me recordar...
Queria conversar com ele, descobrir que não temos nada em comum e ir pro meu canto, e ele pro dele...
Queria ouvir sua voz... Ouvir o som de sua gargalhada, diante d'uma palhaçada...
Pegá-lo descontraído, pra ver como age...
Pegá-lo nos meus braços, pra ver como reage...
É possível que isso dure para sempre?
É ele o eleito do meu coração???
Como pode ser... Não pode ser!
Há uma distância eterna, entre minha realidade e a dele...
Mas... Nunca durou tanto assim!
Eu quero ver ele, de longe, não quero que se aproxime de mim, que me veja!
Você ouve mais besteiras do que essa? Rs, diz que sim pra que eu não me sinta um estorvo, também pra você, meu anjo azul...
Sabe, há um silêncio entre ele e eu... Não há palavra do lado de lá, não sinto nada em minha direção...
E parece que vou viver essa fantasia e me alimentar dela até sei lá, que aconteça alguma realidade!
Eu fico imaginando milhões de cenas entre ele e eu, e sei bem que nada do que imaginei aconteceu...




Não nasci pra uma vida frívola, regada a corpos diferentes a cada noite ou numa mesma noite... E talvez, seja esse o meu problema! Essa realidade não me atrai, não supre aos anseios do meu espírito, e temo que ao invés de me completar, me levaria os pedaços... Mas, eu deveria ser assim...
Na adolescência eu sonhava com “ alma gêmea “, aliás, desde a infância, na pré escola... E depois de certa maturidade e bagagem, a gente aprende que os estúdios de Walt Disney são mais competentes que Deus, uma vez que não consigo admirar Suas obras, o ser humano!
Eu sei, porque sinto aqui dentro, que nasci pra aspirar, talvez, até o fim de meus dias por aqui... E isso não quer dizer necessariamente, o êxito, a conquista, a realização.
É como se a visão fosse turva, e o horizonte fosse indefinível... Há um mar, uma massa de reflexos, de cópias, de iguais... Eu procuro uma forma diferente, uma imagem singular, distinta, mas sou incapaz de ver! Um coração batendo num peito, alguém tão normal quanto eu, mas eu sei que não o encontrarei na massa... Na argamassa humana!
Eles são tão simples, exigem quase nada, enquanto eu peço algo que ninguém daqui pode me dar... Quanta arrogância! No quê posso me achar tão exclusiva, tão única, a esperar o bendito dia? Não chega pra quase ninguém, e em sua simplicidade, todo mundo empurra seu dia a dia, vivendo à maneira como as coisas se apresentam, não recusam, não questionam, não opinam... Apenas vivem! Enquanto que afogada em minhas ilusões e vãs esperanças, as ondas continuam a tocar a costa, a seguir seu fluxo muitas vezes nem notado, mas em sua simples rotina, não deixa de ser extraordinário!
Ahhh, meu doce anjo, se trocássemos os papéis, seria eu uma constante maré alta pra tentar chamar a atenção? Um maremoto a assustar viajantes? Um tsunami a destruir vidas? Ou seria ondas diárias, com sua rotina diária a tocar a areia, e mesmo que não olhassem pra mim, todos os dias, eu estaria ali? Rs, você é a maior coisa que existe na superfície, e consegue ser mais simples que eu..


Até um dia, meu anjo, eu vou melhorar, eu vou ali tentar ser simples...


30.05.2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário