quinta-feira, 19 de maio de 2016

" GENTE, A RENATA CHEGÔ !!! ", EDUARDO S/A


TARRA LEMBRANDO DO MEU MAMÃE COMENDO PAPINHA de legumes da Nestlé que minha mãe aquecia em “ banho Maria “, e a cara ficava toda melada, com aquelas bochechas vermelhas, a boquinha vermeeeelha, que bebê fofo!!!
Ele foi o único bebê de nós quatro que minha mãe comprou carrinho pra carregar, também, três bebês  categoria PESO-PESADO, a coitada já tarra toda lascada! A Mileide foi a única bebê com tamanho e peso normal, por isso hoje é anormal, kkkkkk!
Quando chovia, as fraldas ficavam penduradas no varal que minha mãe improvisava na cozinha, pra não molhar, e a gente brincava de “ cabelo grande “ com as fraldas dele na cabeça... Os macacões, foi perdendo e a gente usando nas bonecas, rsrs...
No ano que nosso pai se foi, eu fui passar férias da escola em Itú – SP, na casa de uma tia nossa (COINCIDENTEMENTE, fomos pra Itú depois do Edu... ), e quando eu voltei, meu irmão com seus cachos loiros, caindo sobre os olhos negros, e pele levemente rosada nas maçãs, detonou meus brinquedos e giz de lousa que eu tinha, e minha mãe nem brigou, eu virei o Diabo, kkkk!
Ele podia tudo! E ela sempre defendia ele de tudo! Nós três, meninas, tretava entre nós e ela nem ficava sabendo  - lembrei da Mileide e eu arremessando chinelos e puxando pelos cabelos uma da outra, minha mãe não ficou sabendo por nós, mas pela irmã dela, e ficamos unidas, contra a nossa tia, kkkkkkkkk – mas a gente não podia mexer com ele, que o pau comia porque ele ia lá falar pra ela... A gente chamava ele de Kiko, mimado e sozinho, além de bochechudo!
Quando ele trabalhava na Contax, lá da Paulista, às vezes chegava 01:00hs/01:30hs da manhã, e enquanto ele não chegasse, eu não consegui dormir imaginando ele correndo perigo, chorando, com ele baleado na rua, rsrs... Aí, eu ouvia o portão abrir e as pisadas pesadas que eu sabia ser dele... Ufa, o coração dizia: Amém!
Desde que ele começou a mexer no tijolão - o computador zuado e primeiro que ele teve - eu sabia que ele ia longe... Todas as boas e tentadoras propostas que ele receberia sobre seu talento com a Computação Gráfica seria dos Jardins, seria zona sul de SP, e assim eu incentivei ele a sair de casa para buscar seu futuro lá fora... Ele passava a semana toda fora e ia pra minha mãe no final de semana... Até a gente se acostumar a ver ele de quinze em quinze dias, ou uma vez no mês, ou mais do que isso, eu ainda morava la de 2009 para 2010!
Foi crescendo e sendo reconhecido no mercado de trabalho e achando seu espaço, e se achando no seu mundo, identificando o que queria, o que gostava, e eu tão feliz por seu progresso...
De repente, o bebê mimado com a carinha mais gostosa do mundo era alto, peludo, branquelo, e pagava suas contas...
Dentro do tempo de 28 anos ele veio fazer turismo aqui na Terra, e voltou pro seu verdadeiro lar...
Eu vi minha mãe redonda graças à ele...
Ele tinha um filhote do Alf - o ETeimoso!
Teve Lego desde bebê... Amava arquitetar e montar suas idéias...
No computador, se ele estava mexendo em CG, sabíamos que, se estava falando besteiras, o trabalho estava fluindo, se estava com cara de buceta, já viu...
Queria que ele soubesse, aliás, ele soube, que eu não me incomodava dele ser gordo... Era lindo do mesmo jeito, e amado por mim, apesar de não ser pra ele mesmo...
Nossos gostos, DE NÓS QUATRO, sempre foi muito iguais, pra quase tudo! Filmes, desenhos, livros, FO-TO-GRA-FI-A!
Ele - gordo, parecia tão simples e sereno, parecia que nada o desestruturava! Tinha planos enormes, a cabeça ia longe com tanta vontade de crescer na vida... Naquela época, eu só não sabia que era infeliz por ser gordo, infeliz por ser homossexual e não " poder " assumir, como se fôssemos deixar de amá-lo!
Ainda me dói, saber que ele sofreu tanto... Saber que as pessoas na escola, as pessoas na vizinhança, as pessoas na família o zuavam, porque era gordo, porque era " viado "... Mas, como eu já disse pra ele, não dava pra bater em todo mundo, era mais fácil bater nele, pra ver se ele mudava a postura e revidava... Mas, quem consegue se defender se não pode vestir o que é para o mundo?
Mas, o que me consola, é que " no tempo dele ", ele viveu tudo o que quis viver... Ele se jogou, ele se entregou pro mundo e no mundo se entendia...
Ele era meio confuso pra se expressar, às vezes dava agonia, e lendo recentemente as postagens do Blog dele, eu quase não entendi nada, rsrs...
A última vez que o abracei foi no Halloween, na casa da minha mãe, e ele já estava tão feio pra mim que nem tirei foto, não dá pra exibir o que não é bonito... Fiquei preocupada, mas ele dizia que estava indo à médicos e fazendo exames... A Anemia profunda acabou com a vida dele, mas ele morreu feliz - era magro!
Gostava quando não tinha dinheiro, que daí passava fome, e emagrecia... Meu Deus, como já era doente - ele não se aceitava!
Dos 120kg para 90kg, só de esteira, e ficou lindo... Mas, sonhava com 75kg, e eu querendo dar 75 tiros no meio da cara dele! Morreu com 60kg, realizado... Eu peso 60kg.
Mais do que a partida, eu lamento que precisasse ter ido embora de forma tão mórbida e debilitada! Eu lamento que seus três últimos meses de vida tenha sido só tristeza, por isso adquiriu a Pneumonia... Eu lamento que ele tenha se deixado levar, de forma tão negativa, pelos caminhos da escuridão psicológica!
Mas, como eu disse, deu tempo dele sorrir, bagunçar, lutar por seus sonhos, encarar o mundão aqui fora, conhecer pessoas e lugares diversos, experimentar tudo o que a vida deixa ao nosso alcance... Deu tempo de sentir o gosto de viver, o sabor de um dia amanhecendo, e dia após dia, uma nova saga...
Agora, dia 21, é o aniversário dele, e não posso ligar, nem abraçar, nem brigar como eu fazia... Nada vai mudar o fato de que " minha irmã mais nova " nasceu no dia 21/05/1988, e ele ter ido embora não muda o fato de que já passou por aqui... Ele ter feito sua escolha não pode mudar o fato de que continuamos aqui, e que nossa jornada, tanto a dele como a nossa continua, mesmo que por caminhos diferentes... 

E se essa peste pudesse me ouvir, o que eu diria???
Que saudade de te ligar te enchendo o saco... Ouvir suas novas descobertas à cerca da Espiritualidade, e seus novos progressos, na Computação Gráfica! Aquele trampo imperdível, lembra? Aquele Free-la!
Você sabe que te amei desde o primeiro dia em que te vi... Até o dia em quê beijei seus pés, que ainda estavam com vida, com calor... Você sabe, que vou te amar pra sempre!
Não sei qual a intenção das " coisas ", do Universo com tudo isso, mas, diz " a lenda " que tudo está certo e que devemos aceitar... 
Eu sei que um dia a gente vai se reencontrar, se abraçar, chorar e sorrir juntos, e eu vou finalmente ouvir novamente sua voz, e sua gargalhada " que cuzona "...
Por enquanto, a vida escolheu você aí, com quinhentos projetos pelos próximos anos, e eu aqui, enfrentando o trenzão lotado, como peguei hoje...
Pode rir, eu sei, ainda vou me foder por aqui... Quem mandou não ir no show da Bey em 2013? Tomô no cú, daqui eu me fodo no trem, mas daí você não assiste o show.. Ou assiste, rsrs?
Beijos no seu coração, eu rogo à nosso Irmão Maior que seu corpo já esteja em completo estado de recuperação energética, moral, astral, espiritual!
Que descubra novas fontes de alegrias, na sua velha morada...
E não há distância que separe pessoas que verdadeiramente se uniram por Amor!
(Foto: Fazenda do Chocolate - Itú, SP - 2016)

PARABÉNS GAY, ATÉ QUALQUER DIA!

Tonight.

Nenhum comentário:

Postar um comentário