sábado, 28 de maio de 2016

ANIVERSÁRIO DO EDU NO ABRIGO FRATERNAL, SUZANO - SP

SÁBADO ÚLTIMO EU TIVE UM DIA PÉSSIMO NA MINHA VIDA, E UM DIA FELIZ!
Desde o começo do mês, eu me prontifiquei a fazer uma visita à um asilo, no dia do aniversário do meu irmão, dia 21.05.

Todo mês, no dia 02, quando faz o mês que meu irmão seguiu sua jornada, eu ajudo alguma instituição carente, na expectativa de ajudando o próximo, ajudar ao Edu, esteja onde estiver, à encontrar seu caminho, e seguir em frente, SEMPRE! Talvez não fosse essa a intenção quando decidi fazer isso, mas sinto que isso pode ajudá-lo, mais do que orações... E sim, ele precisa de Luz!

Conheci o Abrigo Fraternal na internet, procurando por abrigos para idosos, e amei tudo de antemão, só de ver o site!

O engraçado é que quando não é uma necessidade nossa, apenas julgamos... Não há ninguém idoso e necessitado em meu ciclo familiar para que eu me preocupe com isso, por agora... Daí, nós jovens, que estamos de fora, julgamos pelo que vimos na TV, pelas notícias trágicas de idosos sendo mal tratados, muitas vezes em casa mesmo, e infelizmente isso acontece, até pelos próprios filhos, e é lamentável, e não há mobilização que possa melhorar a situação deles, a menos que alguém do Bem tome uma iniciativa...

POR OOOOUTRO LADO, existe sim, e talvez seja mal divulgado, instituições e FILHOS que cuidam de verdade de seus pais idosos, e isso merece maior destaque! De que adianta multiplicar notícias de maus tratos, se nós talvez precisaremos de abrigo para nossos pais, ou para nós mesmos? Só aumenta a cisma e o medo, e não ajuda em nada!

Acho importante espalhar e deixar bem claro que existe SIM instituições sérias, idôneas, no qual podemos confiar o convívio harmonioso de nossos entes queridos.


Não, não é abandono! Você vai preferir deixar um senhor de 95 anos sozinho, com pouca mobilidade, com alguma doença a ser considerada, se virando sozinho o dia todo enquanto você trabalha? Não é melhor então, confiar à outras mãos e cuidados, essa pessoa tão amada, para que você possa passar o dia todo mais tranquilo, de que ele está sendo observado 24 horas por dia? E mais, quantas e quantas brigas acontecem em família porque fica um irmão jogando pro outro, e é a nora que não aceita, o genro que não suporta... Quero dizer, não é melhor ficar num convívio de pessoas iguais à ele, do que deixar que ele se sinta um estorvo?

Eu sei que cada situação é cada situação, nem todo mundo tem condições de manter financeiramente um bom lugar para seus familiares, e às vezes não confiam em lugares com custo baixo, e/ou gratuitos – que dependem de doações!

Lembro de certa vez, não faz muitos meses, eu estava no metrô, Linha Vermelha, e entrou um senhor com seus mais de 85 anos, e teve que ficar em pé... Nenhum jovem filho da puta deu lugar a ele, e eu que estava no canto do metrô, próxima à porta, ofereci meu lugar EM PÉ pra ele se encostar, caso o metrô freasse e ele não correria o risco de cair! Se é assim no metrô, imaginem nos lares... Caso o idoso (a) precise trocar as fraldas, quanto tempo demoram pra fazê-lo? E sede? E fome? E na hora do banho, com todos os cuidados devidos e necessários?

Bom, eu tinha decidido visitar o abrigo no sábado 21, e fiz!
Acontece que antes disso, aconteceram imprevistos, e mesmo que alguma coisa tenha tentado desandar meu intuito, não conseguiu!

Na sexta feira, fui fazer e pegar o resultado dos meus exames, e pode ser que eu tenha que passar por um novo procedimento cirúrgico, ainda não tenho certeza, mas alguns pormenores me deixaram completamente sem norte...

Amanheci com aquela sensação de solidão que só quem passa pela preocupação de doenças conhece... O mundo caía, como em 2011, e nada podia me consolar... Eu não queria ouvir ninguém, falar com ninguém, VER ninguém, sequer sair de casa, mas eu tinha um compromisso, e procuro na medida do possível cumprir com minha palavra!


É um eco tãaaaao longe, como se o mundo tivesse ficado vazio, como se a terra tivesse tragado todo mundo, e só sobrou eu na superfície...
Saí de casa chorando, e fui chorando o caminho inteiro, sabe, sem firmeza pra segurar?
Uma voz gritando: “ Sozinha, sozinha, sozinha “...


Passei na floricultura, e já tenho amizade com a proprietária, que me deu um bom desconto, mas ainda ficou pesado pra mim, que já tinha gasto com exames, todos particulares...

Depois, passei no atacadista perto de casa para comprar os produtos de higiene para os idosos, e meu dinheiro foi literalmente embora... Eu só percebi o quanto não estava em mim quando eu me toquei de que eu tinha as flores, tinhas os produtos para doar, mas não tinha dinheiro para pegar o transporte intermunicipal quando eu chegasse em Ribeirão Pires... Louca, completamente fora de mim, tinha tudo, mas não podia ir...


Daí, tinha os bilhetes do metrô que tinha comprado na estação Brás à noite, no dia anterior, e fui vender pro cara da bilheteria, e quase não consegui... Disse que tinha perdido R$ 10,00, e não tinha dinheiro pra comer, aí ele comprou dois bilhetes, rsrs...


Os pés completamente ensopados da chuva que peguei de casa até o Terminal João Dias andando... Lembrei de colocar meias na mochila, mas não coloquei por, sei lá, não estava mesmo em mim...
Queria comer alguma coisa, mas sem dinheiro, não podia...

Depois da Linha Lilás, Linha Esmeralda, Linha Amarela, Linha Vermelha, e o trenzão pro Rio Grande da Serra, eu estava morta de cansada, faminta , molhada, e com peso nas costas, para, mesmo que não desse tempo, chegar no abrigo e deixar minha ajuda... Na minha mente não passava mais nada... Um vazio e solidão fazendo dupla sertaneja dentro de mim...

Conversei com duas mulheres no Terminal Rodoviário Turístico de Ribeirão, e um senhor que vendia chocolates me deu um, porque eu disse que não tinha dinheiro pra comprar...


Uma das mulheres me disse coisas tão boas... (Uma frase que não me saiu da cabeça o caminho inteiro era “ se é preciso cobrar, é porque já não tem “... E ela me deu de graça, eu sequer pedi...)
Daí o ônibus pegou a rodovia, e estava eu, entre as árvores, sentindo a estrada, como adoro fazer...
Essa mesma mulher me indicou o caminho, e desci no ponto certo, porém, até chegar no abrigo, achei que estava perdida, tanto que já tinha subido e não chegava, quase sentei na calçada e iria chorar ali mesmo... Até que um rapaz me indicou uma plaquinha avisando sobre o abrigo, e achei... 


Molhada de suor, cansada, e com medo de não ter dado tempo, pois já tinha passado das 16:00hs, e a visita era até às 17:00hs...
A Assistente Social de nome Vanessa me atendeu de modo significativamente bom, e eu que já estava desabando, ali chorei também pelo meu irmão... Na verdade, lembrar MESMO dele foi lá no abrigo... É incrível, quando a coisa tá feia pro nosso lado, não lembramos de ninguém!


Ela me apresentou toooodo o abrigo, me inteirou sobre as atividades, os cuidados médicos, a culinária, entrei na cozinha, que aliás, lugar limpíssimo, tudo muito organizado, os quartos, os espaços para tudo, achei tudo muito adequado, principalmente para a mobilização dos cadeirantes, e fui levar uma rosa amarela do Edu para cada senhor e senhora da casa... São oito homens, sete mulheres, alguns não conseguiam expressar a gratidão, outros me dirigiam bênçãos de Deus, outros nem acreditaram de tanta alegria em ganhar uma humilde rosa amarela, dada pela nossa Grande Mãe!
Logo depois, tomei café com cozinheiras e enfermeiras, e já era tarde pra mim, que tinha que voltar sozinha, continuar lá! Mas, deu tempo de cumprir com minha palavra, deu tempo de ver os sorrisos lindos no rostinho de cada senhora, de cada senhor, e de me sentir prestigiada com tão bom trabalho, com tanta bondade dos profissionais e seres humanos que encontrei ali...
Vale ressaltar que o abrigo é mantido por doações, e que a maior parte vem da Congregação Cristã do Brasil, um lindo e generoso trabalho! De que adianta louvar à Jesus, se quem precisa são suas ovelhas??? Se toda religião tivesse essa consciência em conta, com tanta religião só no nosso Brasil, teríamos um país melhor! É muito blá-blá-blá pra provar que entende das coisas, e só prova que se só fala, não entende nada!
Com tudo o que presenciei e com a energia boa daquele lugar, saí completamente serena... Daí ouvi a voz que dizia: “ CONFIA “ !
É um engano as pessoas acharem que porque são idosos eles são seres humanos abandonados, e eu tenho pelo menos sessenta anos a menos que eles, e onde estão as pessoas ao meu redor? Com quem posso contar quando as coisas apertam pra mim? Quem é coitado, eles que já vivenciaram de tudo, ou eu, que só começo a jornada e já não tenho motivação para continua-la? Não quero perder minha vida, de modo algum, e até por isso estou com a cabeça quente... Mas, mas... O quê realmente vale à pena na vida? E o famoso Amor, onde está que nunca veio ao meu encontro? Tô falando do Amor geral, o de homem eu já me conformei, kkkkkkkk! E se não temos saúde, o que nos sobra?
ESTAR VIVO não significa que valha à pena... É apenas mais um corpo indo pra lá e pra cá, no meio de tanta gente que faz o mesmo... Uma rosa fez um sábado feliz, e eu, ridícula, exijo daqui e dali, como se eu tivesse direito...
A intenção e decisão de ir ao abrigo foi por eles, mas eu sabia, no sábado pela manhã, que estava indo por mim, que eu precisava daquilo mais do que qualquer coisa, e mesmo com a cara vermelha de chorar, as fotos saíram legais, rsrs...
Eu deveria tomar vergonha na minha cara e não reclamar de certas coisas que são incuráveis...
Eu deveria tomar vergonha na minha cara e ser bem feliz, já que me sustento nas minhas próprias pernas...
Eu deveria tomar vergonha na cara, e já que não tenho amor de onde sempre esperei, SEMPRE TIVE AMOR DE ESTRANHOS!!!
Cada qual ama na medida em que se pode amar, nada a mais , nada a menos, e tenho essa compreensão... Se doar amor me faz bem, porquê negar o ato? Porque esperar que o Amor venha bater à minha porta, se tenho o suficiente para distribuí-lo por aí, e ainda sobrar pra mim!
Um conselho: Quando for fazer um ato de bondade, só faça onde for produtivo, do contrário, VOCÊ vai se machucar!
Aprenda que quem não está no Bem, não aceita o Bem que vem do próximo!
E quem está no Bem, qualquer rosa amarela é sinônimo de felicidade, rsrs...
Já tinha escrito aqui em alguma outra postagem, que eu cresci me achando inadequada por querer o Bem de pessoas que não queria o próprio Bem, agora que descobri pra onde direcionar essa BENEVOLÊNCIA no meu espírito, não posso desperdiça-la! EU SOU BOA SIM, E NÃO ACEITO OPINIÕES OPOSTAS!!!

Segue abaixo endereço do abrigo para visitação:
Site: www.abrigofraternal.org.br
Endereço: Rua Nove, 1284 – Suzano – SP, CEP: 08633-736
Telefone: (11) 2228-2004

Dados bancários para depósito:
Associação Beneficente Abrigo Fraternal
CNPJ: 08.800.746/0001-91
Banco Itaú
Ag 7413   C/C 98000-9

Nossos tios e tias agradecem sua colaboração, lhe desejando em dobro!


23/05/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário