segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

" NÃO QUERO OUVIR SERMÃO, NÃO QUERO QUE TENHAM DÓ DE MIM "... EDUARDO S/A


... HOJE ME PASSOU TANTA COISA PELA CABEÇA... Por um momento, no serviço, graças ao ar condicionado, parecia que eu estava ouvindo o som do aparelho para respirar, ligado ao meu irmão, e me vi dentro daquela sala de isolamento, no Hospital Sapopembinha, logo depois, no Hospital Estadual de Sapopemba...
Aquela louca vontade de chegar na recepção com meu RG, e dar o nome dele, e me mandarem subir... Num súbito momento de insanidade, abrir a porta da UTI, e encontrar ele no leito, esperando por mim...
Eu sentei na privada do serviço, e só pensava: " Meu irmão está debaixo da terra ! ", e a lembrança do caixão descendo, e a terra sendo jogada...
Eu não quero me acostumar com esse sonho ruim, eu quero acordar, ligar pra ele, e ele me xingar de cuzona como sempre, e dizer que tá na cama dormindo, apesar de ser 14:00hs...
Sabe, aquela sensação de... O quê eu podia ter feito? O que eu deixei de fazer??? De sacudir ele assim, e dizer que ele não podia desistir da vida... E dizer, egoísticamente, que eu o amava demais pra aceitar a decisão dele...
Era impossível olhar ele magro daquele jeito, porque é impossível conseguir olhar alguém que você ama se afundar cada vez mais...
O dia que ele mexeu a sobrancelha na UTI, me respondendo que ele sabia que era eu que estava ali... Não havia expressão alguma em seu rosto, a boca ocupada com um tubo ligado ao pulmão ferido de dor, de mágoas, de tristezas... Um menino tão novo na idade, e tão velho na coragem, que já nem mais a usava...
Eu confesso à vocês, que eu gostaria mesmo de ter certeza que ele está bem onde está, porque eu não acredito no que as pessoas dizem, as pessoas que tem informações sobre isso!
A vida inteira ele se largou pra viver de o que os outros iam pensar, aparência, vergonha versus vaidade, nunca viveu pra si, e de repente, o cara tá na Luz, como se seu passado não tivesse peso algum, como se suas escolhas não tivessem causado o mal em sua própria vida! Por estudar a espiritualidade a vida toda, eu sei que não é bagunçado assim, e temo que meu irmão esteja perdido...
Era um menino tão bonzinho, ajudava e fazia favores para todos, desde pequeno... Eu trabalhava sempre muito longe, e pedia pra ele me levar isso ou aquilo pra mim, resolver qualquer coisa pelo mundo, e assim ele foi conhecendo São Paulo, e se achando no seu  mundo...
Eu adorava bater papo com ele sobre espiritualidade, e não tinha fim, e acabávamos vencendo pelo cansaço, pelo sono...
Se santo de casa fizesse milagre... Tanto que discutimos por eu querer proteger o menino desprotegido por si mesmo! Ele não se tinha, e eu sabia disso...
Eu e minha mãe ficamos recordando a humilhação que ele passou a vida inteira por ser gordo e gay, e tanto desaforo que ele teve que engolir pra viver nessa merda de sociedade hipócrita, que aponta o dedo pro outro, ao invés de enfiar o dedo no próprio cú!
Dia 30 de dezembro eu cheguei no hospital, e ele me disse que comeu papinha! Talvez, tenha sido um dos melhores dias da minha vida, porque eu saí dali tendo certeza de que ele ia viver, que na semana seguinte já comeria comida... Eu sinto o cheiro do suor dele nas minhas lembranças, ele suava muito no hospital...
Ele não morreu no hospital, ele morreu antes... Morreu de desgosto e tristeza!
Criamos expectativas à respeito de nossa vida, como se pudéssemos cumprí-las todas... Mas, nem sempre isso acontece, e vem a frustração... O grande problema é quando são sucessivas frustrações... Daí você vai abusando entre um caminho e outro, e sai misturando caminhos, para ver se você mesmo se acha, porque já conseguiu se perder...
É foda amar! É foda você viver com alguém durante vinte sete anos de sua vida e saber que esse alguém nunca cresceu, porquê é incapaz de cuidar de si mesmo... Que valor ele tinha pra ele? Importância? Respeito? Se eu falei, se eu aconselhei??? O que eu sou aqui é uma réplica do que sou no mundo real, e não virtual... Já arrumei briga demais por querer cuidar de todo mundo, até entender que as próprias pessoas, donos de suas vidas, é que querem se foder... Não há ninguém no mundo que tenha poder de acabar com sua vida que não seja você mesmo!
Falei até cansar, falei até gastar o latim, falei até nos distanciarmos e não querer olhar um na cara do outro, e o quê adiantou? Eu sabia demais, porque eu sei tudo, como todo mundo diz, e infelizmente, eu não queria estar com a razão! Eu não queria estar certa, bem como tirar licença do serviço por conta da Declaração de Óbito do meu irmão, EU NÃO QUERIA TER RAZÃO, e eu estava odiavelmente certa, o tempo inteiro, desde que ele nasceu!
Caaaaaaaaaaaaansa lutar por amor, quando a outra pessoa tá muito bem vivendo sem ele... (E a gente sabe que não tá bem porra nenhuma, que não há aparência bonitinha que consiga enganar o que eu sinto!)
Vontade de tirar assim do caixão e dar taaaaanta na cara, com chinelo... " Acha mesmo que eu queria ter razão, seu filho da puta??? " , EU NÃO SOU SUAS AMIGUINHAS!!! Porquê não me avisou o que estava acontecendo, olha o que o seu orgulho fez com você?! Precisava perder a vida pra entender que ela podia ser boa??? Que poderia fazer diferente? COVARDE!!!

Não quero mais falar...



Now.


Nenhum comentário:

Postar um comentário