segunda-feira, 12 de outubro de 2015

ATÉ AJUDAR TEM LIMITES...


EU PASSEI A VIDA TODA TENTANDO AJUDAR... Desde criança, isso era tão forte em mim, e eu queria ajudar todo mundo!
Na escola, eu tinha dó das crianças que iam com as roupas curtinhas, porque seus pais não tinham condições de comprar roupas para seu tamanho atual, e eu dizia pra minha mãe que a gente precisava doar... Rs, eu morava num barraco, numa favela, as roupas que eu tinha, bem como meus irmãos era tudo ganhada, mas eu não lembrava de mim... Por mim, tudo bem morar num barraco, eu não sabia o prazer que era morar numa casa de blocos e concreto, e não precisaria saber nunca!
Bom, daí cresci, e essa energia de ajudar não mudou... Eu sempre gostei muito de ouvir as pessoas e tentar entender o que acontecia com elas, o que tinha por trás da situação...
O problema é que minha família não aceitava isso... Eu era adolescente, e minha desenvoltura para conversar era como adulta, e eu preferia já estar entre os adultos e ouvir sobre suas vidas... Minha família não aceitava porque eu acabava me metendo demais, e queria que as coisas fossem do meu jeito, porque o meu jeito era o certo na minha concepção... Eu não sugeria, eu impunha, com todo desrespeito do mundo! O que todo mundo que tem NECESSIDADE de ajudar tem que entender é que só dá pra ajudar quem quer ser ajudado... Eu não tinha limites...
Bom, daí só arrumei encrenca né... Difícil ser real, gostar de verdades, quando se é filha de uma capricorniana, que prefere tudo debaixo dos tapetes... Era treta direto entre eu e minha mãe! E conforme meus irmãos foi crescendo, era treta com cada um deles... Se por um lado eu não respeitava a jornada que cada um teria que cumprir, por outro eles não entendiam que eu não faziam por mal, mas eu só queria ajudar, e era vista como um monstro!
Cheguei ao ponto de acreditar que eu tinha algum problema, de que não era certo ser como eu sou, até que os estranhos começaram a me entender... Até que as pessoas que eu não conhecia, gostava de ouvir eu falar, ou dar minha opinião, elas pediam! Então, o problema não era tentar ajudar, mas tentar ajudar as pessoas que não queriam ajuda!
Quando eu comecei a direcionar essa energia de ajuda às pessoas certas, eu fui sentindo o peito mais aliviado, de " dever cumprido " ! Isso não vai sair de mim nunca, então eu tenho que fazer, conforme não prejudique à mim, nem ao outro...
Porra, é uma satisfação, receber um comentário aqui no Blog, de alguém que precisava de sei lá o quê, e leu determinada postagem, e melhorou! Foi pro mundo que eu fiz isso aqui, foi pro mundo que arquitetei um espaço onde eu possa ser eu sem ser inadequada e sem me meter na vida de ninguém, AQUI LÊ QUEM QUER!!!
E eu já disse em certa postagem que não lembro, que eu só aprendo quando eu ponho pra fora! Eu só assimilo, quando eu compartilho...
Não tenho que agradecer à ninguém pelas visitas, isso daqui é de vocês!
Usem e abusem, questionem, estudem, e sigam o nome do Blog: OLHA PRA VOCÊ!!!


Now.

Nenhum comentário:

Postar um comentário