sexta-feira, 7 de agosto de 2015

FELIZ DIA DOS PAIS!!!


Essa fotografia é de 1984, eu no colo do meu pai, e a Mileide também... Eu tinha dois anos...
Morávamos numa casa de madeira... Provavelmente, quem tirou essa foto foi a minha mãe! Meu não vivia sem uma câmera, parece até que eu tive a quem puxar!
Falando um pouco do seu Juca: Era uma criança sonhadora e doce, morando com os pais e a irmã mais velha em Maceió - AL...
O mundo não passou mais a ser o mesmo depois da separação dos pais, e então, veio ele e sua irmã tentar a vida em São Paulo, e desde então não pararam!
Infelizmente, minha oportunidade de conhecer o ser humano que era durou dez anos...
Eu sei que ele era afetivo...
Eu sei que se estivesse aqui, nos daríamos muito bem...
Se foi com a idade que tenho hoje, num sábado difícil de acreditar...
Poucas vezes pronunciei a palavra " pai " para falar ou pedir alguma coisa...
Não sei dizer se ele não era um pai presente, ou se minha mãe não dava espaço pra isso!
Ele era sábio... Um homem novo, que já tinha sofrido o pão que o Diabo amassou...
Não sei se a vida foi generosa com ele... Ele morreu com mágoas da própria mãe, e distante dos próprios filhos...
Talvez, constituir família, montar um barraco, foi uma forma de acreditar que sua vida não estivesse completamente perdida...
Fanático por Conan, haviam várias revistas jogadas pela casa...
Tinha umas camisas xadrez que hoje seriam muito boas em mim...
Excelente gosto pra música! Gosto variado, e isso pra mim é excelente!
Quando ele sorria era o Eduardo sorrindo, a mesma inocência, a mesma ingenuidade, a mesma bondade! Com as caretas, não é diferente: Parece que o Edu passou a vida toda com ele, e só foram três anos e pouquinho...
Queria hoje, bater um léro com o velho...
Sou tão boca suja quanto ele, e acho que ele não ia gostar disso...
Quando eu era pequenininha, ele queria me ver de lacinhos e cruzando as perninhas, mas eu sempre fui maloca mesmo, e pau que nasce torto...
Não quero e não consigo ver ele como um coadjuvante na nossa história, na minha história...
Não quero acreditar, como os meus irmãos, que ele existiu para fazer quatro filhos e sumir!
Quando ele foi feliz?
Quando sentiu realmente prazer na vida, como se realizou???
Queria ouvir sua história... Queria entender sua verdade...
Acho, tenho certeza, que meu pai era tão sozinho quanto eu sou hoje!
E ele tinha vários sonhos...


Tonight.


Nenhum comentário:

Postar um comentário