domingo, 22 de junho de 2014

" CRUZE AS PERNINHAS, ISSO AGORA ABRE UM SORRISO... "


É difícil exprimir em imagem, algo que represente o seu José...
Não porque é difícil encontrar, mas é difícil decidir qual das coisas...
Com ele, assim como minha mãe, eu nasci amando música internacional...
Talvez a tara por filmes, mas não os de luta, com Bruce Lee...
" Conan ", algo que ele amava ler, e tinha muitos gibis... Eu prefiro Turma da Mônica!
Os Vampiros, ele gostava...
Elvis The Pelvis!
Motocicletas...
But, câmera fotográfica, talvez, nos únicos dez anos que convivi com ele, era o que ele mais tinha comprado... À quem será que puxei? Adoraaaaaaaava uma fotografia! Não lembro quantas câmeras ele teve, acho que não contei...
Hoje, 22 de junho, aqui entre nós, ele completaria 55 anos... Canceriano de coração mole... Aliás, acho que nem tinha formato, de tão derretido!
Um ser humano a se copiar... Uma verdadeira inspiração!
Foi-se aos 32 anos, beirando os 33, quase a minha idade... Não consigo imaginá-lo com rugas e aparência mais velha... Talvez, pelo fato de não conseguirmos imaginar o que não se pode cumprir!
Meu pai não acreditava mais em nada, e suas últimas frases era de desistência, de " foda-se "... Rs, temo que isso seja um mal da idade! Mas, infelizmente, conheço bem suas causas...
Eu só... Sinto muito, que não tenha dado tempo de fazê-lo entender que algumas coisas não mudam mesmo... E que a vida poderia ser diferente...
Tudo o que ele queria, ele não teve... Se contentava sim, com o que tinha, mas, o que queria...
Hoje, 21 ( É que é madrugada de 21 para 22 de junho ) , pela manhã, eu lembrava de minha mãe descendo as escadas, se acabando de chorar, nos braços do irmão...
O modo seco como minha irmã me deu a notícia: " O pai morreu ", simples assim...
Custei a acreditar, até o velório...
Papai... Eu tenho que te dizer umas coisas, antes das lágrimas ganharem das palavras: Eu vi um homem num caixão, coberto de flores brancas, e aquele homem, que convivi durante dez anos da minha vida era apenas um homem que eu conhecia...
Depois, sobre esse mesmo homem que mal tive diálogos, fiquei sabendo de atrocidades, e era incapaz de filtrar a veracidade das informações... Naquela época, eu ainda não sabia precisar o tamanho da maldade humana, principalmente, na própria família...
O homem do caixão magoou minha querida mãe, então ele comprou briga comigo, e por uns dez anos, eu dizia nunca ter tido um pai!
Daí, o inesperado aconteceu, e depois de crescer, eu me apaixonei e SOFRI, pela primeira vez, e aí eu entendi tudo... Foi aquela vez que te pedi perdão diante de sua lápide, lembra?
Pois é, e o mais inesperado ainda, é que fui morar com sua irmã, e conheci um José que eu julgava conhecer mas era ingênua demais pra perceber o óbvio...
Conheci alguém que amanheceria o dia contando suas histórias, na mesa de um barzinho na amada Paulista, e me deixando fascinada...
Aquele cara do caixão não era você... Ele era só uma imagem! Isso, porque ele não tinha espaço pra ser mais que uma imagem, e um papel a representar... Ele era o pai, e não um ser humano!
E na casa de sua irmã eu conheci o Juca que pegava mandioca com cinco anos de idade, pra colocar no caminhão... Ajudava na roça, no que podia...
Conheci o Juca que veio pra São Paulo pra ser alguém, pra fazer a vida e crescer... Conheci alguém que admiro só de ficar sabendo, e se eu pudesse...
Em suma, eu conheci alguém que teria o orgulho de bater no peito e dizer que é meu pai! Não deu tempo... Espero que perdôe o tempo e a mim...
Se você falhou, eu também falhei... Você não tinha ninguém, e hoje sou eu!
Você não me viu fazer dinheiro nem crescer na vida, além do RG...
Não me viu ser amada, como você me amava...
Mas, pai, por mim, e por sua memória, eu vou fazer o possível pra ser uma pessoa tão boa quanto você é!
Vou fazer o possível, pra ser tão boa, que assim que eu me for, VOCÊ vai ser a primeira pessoa que eu vou ver, aí onde você está...
Eu sinto muito que talvez a minha vida não seja o que você sonhou pra mim, e nem posso prometer que ela vai melhorar... Eu sinto muito que tenha me visto passando fome, mas essa miséria, eu prometo que não vai mais acontecer!
Vou fazer o oposto de você, e não vou me entregar à tristeza e desilusão!
Obrigada por me ver tão linda e dizer que o portão estaria cheio de gaviões... Obrigada por me amar, apesar do que eu sou!

EU TAMBÉM AMO VOCÊ, APESAR DO QUE VOCÊ É!

Nenhum comentário:

Postar um comentário