CONTO ECLIPSE PARTE IV: O INÍCIO



"...Eu sabia,eu sabia.
Jamais ficaríamos juntos.
Ele não era humano...Quero dizer,não era bem "humano"!
Ele podia me matar.Mesmo com todo seu amor,ele podia me matar!
Eu já tinha decidido.
Nada mais importava.Nada mais me restava.
Ele não sabia que eu desistira.Ele nem desconfiava que jamais veria meu rosto novamente.
Não vou negar...Eu tremia de medo.Meu coração parecia triste.
Eu não sabia nadar,e acredito que não aprenderia naquele momento.
Fechei meus olhos.Primeiro um pé.Depois outro.
A água parecia querer me expulsar.Me empurrava,e quase caí para trás.
Olhei para o céu,e o globo prata brilhava...Pra mim!
A água já estava na altura dos meus joelhos.
O uivo do lobo era a última lembrança do humano que eu amava.
E o grito humano,que dizia:"Vá embora",era a última lembrança do lobo,que se transformara.
Agora só me restava o silêncio dessa distância.A distância de nossas possibilidades.A distância de vivermos e compartilharmos os nossos sentimentos.
Antes que eu fechasse os olhos,e continuasse a caminhar,rumo à despedida,vi uma sombra passar rapidamente às minhas costas.
Mais por hábito mental,do que por interesse ou medo,olhei para trás.
Não havia nada,além de areia,asfalto,um ou outro carro,postes iluminando as ruas...
Quando olhei tudo isso,e parei para pensar sobre minha decisão,eu ainda era humana.
Eu podia ter desistido,eu podia ter escolhido.
Mas,mas...A lembrança do doce semblante metamorfoseando à lobo,à uma verdadeira besta,ainda me assustava.
Era o homem da minha vida,que agora estava dentro daquele corpo mostruoso,e que não podia controlar o próprio instinto.
Chorar eu já não podia mais,talvez tivesse secado a quota de água do meu corpo.
Olhei para o chão e só via água.Senti vontade de me largar ali,e esperar que o mar me levasse embora.
Mas,ao menos nessa hora,eu tinha de ser forte.
Àdeus vida,àdeus Terra,àdeus lua,àdeus mar,até nunca mais lobo-humano,até nunca mais meu amor...
Olhei para a frente,e não que eu tivesse me assustado,mas "aquilo" não estava nos meus planos.
Um homem alto,bem alto,branco,vestindo apenas uma calça preta,exibia os braços cobertos por tatuagens.
Seus cabelos negros voavam,hora escondendo a face,hora revelando um belo homem.
Estava à menos de um metro de distância,mas seus olhos negros parecia penetrar o mais profundo do meu ser.
Eu sabia que ele era qualquer coisa,menos humano.
Sua beleza conseguiu superar a do mar,e quase conseguiu me desviar do foco.
Olhei para o céu,e como se eu falasse com alguém lá de "cima",pensei:"O que é isso?Um anjo?"
"Pode me chamar assim,se quiser...",ouvi de sua voz como resposta.A voz que eu jamais esqueceria.
Era tentadoramente atraente,ele não podia ser um anjo.
Se leu meu pensamento anterior,lia meus pensamentos agora.
"Dá pra fazer o favor de sair da minha frente?",disse a ele,demonstrando um cansaço e indisposição completa na voz.
Ele olhou para trás,depois olhou para o mar,e olhou novamente para mim."Covarde!"
O que ele queria?Arrumar encrenca comigo?Eu pensava...Encantadoramente inconveniente.
"Você não tem capacidade para tirar a própria vida..."
Esse "cara" estava me desafiando,me irritando,ou blefando?
"Foda-se",lancei em pensamento,e eu sabia que ele podia ouvir.
Meus pés não estavam atolados na areia,mas eu não conseguia me mover.Ainda tentei puxar a perna direita com as duas mãos,mas ela não vinha.
Fuzilei o "bonitão" com os olhos e com pensamentos.
Ele era a causa.Ele sabia que eu sabia disso.
E naquele sorriso cheio de sarcasmo,exibia os dentes brancos,e uma feição até simpática.
"Tenho uma proposta melhor pra você..."
"Eu não quero saber!" Gritei:"Me deixa em paz...Veio do inferno?"
Ainda tentava sem êxito tirar minhas pernas de onde estavam paralisadas,mas não conseguia me mover.
"Teimosa".
Já tinha perdido até a vontade de morrer,agora eu queria ganhar dessa assombração.
"Teimosa,teimosa"...
Me joguei para trás e caí.Isso ele permitiu.Fiquei deitada na areia,olhando o céu estrelado,e sentindo as ondas quebrar no meu corpo.
"Filho da puta",eu pensava.
Ele estendeu um braço tatuado para me erguer.
"Segura logo meu braço,tinhosa!".
Já tinha percebido que competir com ele só faria eu perder.
Que proposta era essa que ele tinha para mim?Resolvi ceder.
Segurei o braço forte para me levantar,e à medida que me apoiava,sentia os pêlos do meu corpo eriçando.
O braço era frio e duro feito metal.Parecia tão forte quanto ferro."Teria vindo de Marte?",pensei.
Quando consegui ficar completamente em pé,senti o vento jogar seus longos cabelos negros no meu rosto.E o seu rosto estava bem acima do meu.
"Não quer mais viver?",ele me perguntava...
"Não quer mais sentir o calor?"Apenas assenti.
Ele,segurando meu braço,olhou para o chão de água salgada em nossos pés,e assoprou.
Toda a onda em nós,ao nosso redor, virou gêlo.
"Não quer mais pisar no chão?" Eu não podia responder,tamanha a perplexidade que eu me encontrava,por conta do gêlo.
Ele passou o braço esquerdo ao redor da minha cintura e me puxou para cima,deixando meus pés no ar.
"Não quer mais sentir o coração bater,pobre humana?" Ele tocava o centro do meu peito,e eu só conseguia pensar em como ele faria parar o meu coração.
Rasgaria meu peito com os dedos?
"Não,eu não quero mais nada disso!",respondi ansiosa.
"Eu posso pôr um fim nisso..."
Ele aproximara o belo rosto frio ao meu e por entre seus lábios eu vi...Os dentes,as pontas.Presas!Como um animal.Como uma besta humana.Como um vampiro.
"Um vampiro...",o pensamento latejava em minha mente.
"Mas,menina...Com uma condição...",sua voz parecia distante,quase inaudível,pois estava hipnotizada pelas presas.Toquei seus lábios para me certificar de que aquele acontecimento não era um sonho.Os lábios sinistramente sem vida arrepiaram até a espinha.Estava com o corpo junto ao dele,mas meu corpo acostumara com a temperatura...Ou a falta dela.
Meu interesse por sua "proposta" tirava minha atenção de qualquer outra coisa."Drenaria meu sangue?",sonhava...
"Quero ser eterno.."
"Eterno?",repeti em pensamento."Mas você já não é eterno?"
Apertou minha cintura,chamando minha atenção para seus olhos.
"Quero ser amado..."
O rosto do meu lobo-humano ocupou todo o espaço mental,e engoli em seco.Por que não era ele o homem que me pedia isso?Não consegui olhar nos olhos do vampiro.
"Quero ser...Humano!",falara no meu ouvido.
"Como eu faria isso?"
"Você é esperta,inteligente,por isso te escolhi!Você vai descobrir".
"Mas eu não..."
"EU CONFIO EM VOCÊ..."
Silêncio.Agora eu só ouvia o som das ondas.
"Tudo isso em troca da morte?"
"Tudo isso é só para te dar uma segunda chance..."
"Chance?",pensei..."Que chance tenho quando está tudo perdido?"
Ele segurou meu queixo,para que eu o olhasse nos olhos...Nos olhos vermelhos.
A última coisa que vi antes de fechar os olhos foram seus olhos vermelhos.
"Pule a janela
Invada meus lençóis
Tira-me de meus sonhos..."
Hoje eu estou aqui,escondida no banheiro desse bar,fugindo do meu lobo-humano.
Hoje eu entendi o que o "vampiro-da-guarda" quis dizer com oportunidade,chance...
E hoje eu descobri um único jeito de recompensá-lo.
O único jeito de torná-lo eterno.
O único jeito de fazê-lo ser amado.
O único jeito de fazê-lo ser humano...
A troca será feita,e que assim seja."
ONDE EU FUI PARAR...RSRS
GENTE,ESSE CONTO,QUE DAQUI A POUCO VAI VIRAR UM LIVRO,PELO DESENROLAR,COMEÇOU COM UM POEMA,O ECLIPSE,NUMA MADRUGADA EM QUE EU NÃO CONSEGUIA DORMIR,E AS PALAVRAS VINHAM NA MINHA MENTE COM UMA FACILIDADE ÍMPAR...SE EU QUISER FAZER UM POEMA COMO AQUELE,ACHO QUE NÃO VOU CONSEGUIR...
A VAMPIRA DO CONTO SOU EU,CLARO...(E EU IA PERDER A OPORTUNIDADE DE ME DAR BEM,MESMO QUE SEJA DE MENTIRINHA?NEM FODENDO...)
O LOBO-HUMANO(ACHO MELHOR ESCREVER E FALAR ASSIM DO QUE LOBISOMEM...NUNCA GOSTEI DESSA PALAVRA...)É UM SER HUMANO LINDO,QUE EXISTE,MAS ACHO QUE NEM LEMBRA DA MINHA EXISTÊNCIA...É MEU MUSO INSPIRADOR!
E O VAMPIRO,ESSE QUE APARECEU NA PRAIA,RSRS...É ALGUÉM QUE DE FATO NÃO EXISTE,NÃO É SER HUMANO...MAS,VOCÊS VÃO CONHECÊ-LO,ISSO EU GARANTO...POR ISSO É BOM ANOTAR AÍ ESSE PEDAÇO DO CONTO...PRINCIPALMENTE POR CAUSA DESSE VAMPIRO...DIGAMOS QUE ELE FAÇA PARTE DE MIM,MAS NÃO SOU EU...ELE SERÁ AMADO,MAS NÃO POR MIM...ELE SERÁ ETERNO,DE UMA MANEIRA SUTIL,MAS SERÁ...E SERÁ HUMANO...JURO QUE VOU TENTAR!
ELE EXISTIA ANTES DO CONTO,E ENTROU AQUI PORQUE ME VEIO A INSPIRAÇÃO...ELE EXISTIA,EXISTE,E EXISTIRÁ...SEMPRE!FIQUEM ATENTOS...

Comentários

PRA LER E RELER:

PARQUE NACIONAL DA SERRA DA BOCAINA - SP (CUNHA, ESPECIFICAMENTE...)

CONTEMPLÁRIO - CUNHA, SP

A QUALIDADE DE VIDA QUE VOCÊ MERECE !

DEPRESSÃO: É PRECISO IR NA VERDADEIRA CAUSA!

PONTOS A CONSIDERAR !

" ALMA GÊMEA DE MINHALMA ", POR EMMANUEL

NO WIKIPÉDIA É DIA DO AMOR...

SOMOS ESTRELAS, APESAR DE VOCÊ NÃO ACREDITAR...